sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Pesquisa : 11% dos brasileiros preferem produtos "verdes"

O mundo verde começa a ganhar expressividade no comportamento de compra.

Produtos e serviços de empresas ecologicamente corretas são priorizados por apenas 11% dos consumidores brasileiros entrevistados em pesquisa Ibope encomendada pela CNI (Confederação Nacional da Indústria) e divulgada nesta terça-feira (06/12/10), durante a 16ª Conferência do Clima das Nações Unidas (COP-16), em Cancún, no México. Entre os que têm nível superior, a disposição para adquirir produtos "verdes" chega a 18%.

A pesquisa foi realizada durante o período eleitoral, entre os dias 25 e 27 de setembro, em 191 municípios brasileiros. No total, 3010 eleitores com idade acima de 16 anos foram entrevistados. A margem de erro é de 2 pontos percentuais.

Deste total, pouco mais da metade (51%) disseram estar dispostos a pagar mais por um produto ecologicamente correto. O percentual aumenta quando o entrevistado tem maior nível de escolaridade ou maior renda. Chega a 64% dos entrevistados com nível superior e 79% dos que têm renda familiar acima de dez salários mínimos (R$ 5,1 mil). Levando em consideração todo o universo pesquisado, 18% disseram que dariam preferência a um produto "verde" dependendo do preço; 19% afirmaram não estarem dispostos a priorizar um produto ou serviço ecologicamente correto; 13% não souberam responder.

Fechar a torneira e apagar a luz

A pesquisa também questionou quais os cuidados dos entrevistados para preservar o meio ambiente. A alternativa que foi mais assinalada (71% do total) foi "evitar o desperdício de água". Em seguida aparecer "não jogar lixo nas ruas" (63%), "evitar o desperdício de energia" (57%), "separar o lixo para reciclagem" (37%). Essa pergunta permitia mais de uma resposta.

Também foram citados: "plantar árvores" (22%) e "manter o carro regulado" (16%), "usar outro meio de transporte" (6%), além de "dar preferência a produtos 'verdes'" (11%). Apenas 3% citaram "atuar como voluntário na proteção do meio ambiente" e "contribuir financeiramente com entidades ambientais".

Fonte: www.mktmais.com, Jony Lan, Especialista em estratégia, marketing e novos negócios

Nenhum comentário:

Postar um comentário