segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Brasileiros nas redes sociais | Orkut (32 milhões) x Facebook (12 milhões)

Como manter o Cliente Fiel? Esse é o desafio das redes sociais.

Um retrato do Brasil. É assim que o Google vê o Orkut. Pelo menos é assim que ele é descrito pelo gerente de marketing da empresa no País, Valdir Leme.

Aos sete anos de idade – o aniversário foi em 24 de janeiro – a única rede social do Google que vingou enfrenta outra rede, que também tem sete anos mas está bem mais crescidinha: o Facebook. O site de Zuckerberg desafia a rede social que só é popular mesmo no Brasil a se manter competitiva como plataforma de criação de aplicativos.

O escritório de desenvolvimento do Orkut, que conta com algo em torno de 50 engenheiros, fica em Belo Horizonte. As áreas comerciais e financeiras estão em São Paulo. Essa nacionalização de uma rede que já almejou ser global mostra bem o que o Brasil representa para o Orkut: seu último foco de resistência, o único país em que ele ainda é o líder em número de usuários. Somos 32 milhões no Orkut, 61,5% do total de usuários, segundo a ComScore. O Facebook tem mais de 600 milhões de usuários no mundo, sendo apenas 12 milhões brasileiros.

O motivo de tanto sucesso? Para André Telles, publicitário e autor do livro Orkut.com (2005), isso se deve ao pioneirismo do Google ao introduzir rapidamente a rede social no Brasil e à estratégia de guerrilha dos convites necessários para se participar no site no início de seu processo de popularização, ainda em 2004.

“O Orkut foi porta de entrada da internet para diversos jovens no Brasil e certamente contribuiu para a inclusão digital, a partir do momento em que jovens da classe C e D faziam questão de fazer parte da rede”, diz Telles.

Segundo ele, a fatia dos brasileiros que está aderindo ao Facebook pertence às classes A e B e corresponde a uma porção muito pequena dos usuários de internet do Brasil.

A classe C, onde a maioria se concentra, não só ainda não migrou para o Facebook, como mantém um alto nível de atividade no Orkut. “Por isso não se pode desprezar o Orkut, em uma campanha de mídia digital, a classe C”, afirma Telles.

Mas o movimento de migração já é perceptível: em janeiro do ano passado, 92,6% dos usuários brasileiros do Facebook também acessavam seus perfis no Orkut. Em dezembro, esse percentual caiu para 88,7%.

“Existe menos superposição nas redes sociais hoje, e isso é uma tendência que vai continuar”, diz Alex Banks, diretor do instituto de pesquisa comScore no Brasil e vice-presidente na América Latina. Ele acredita que cada vez mais os brasileiros vão deixar de acessar as duas redes, para se dedicar somente ao Facebook. “Daqui a um ano, vamos ver o Facebook dobrando de audiência, e o Orkut não”, diz.

E o que ainda segura o brasileiro do Orkut? Silvio Meira, cientista-chefe do Centro de Estudos e Sistemas Avançados do Recife, responde: “Tradição, família e propriedade”. Ele diz que as pessoas gastaram tempo aprendendo a usar o Orkut, montaram suas redes de amigos e parentes no site e colocaram todos seus dados em seus perfis. Sair da rede e migrar para outra tem um custo, é como começar do zero, demanda esforço, já que não há um jeito simples de se exportar o perfil para outra rede social.

Para Banks, depois que a rede social do Google perdeu a liderança na Índia para o Facebook em 2010, o Orkut se tornou dependente dos brasileiros, o que, para ele, não é um bom sinal. “Uma rede social que é só um país tem os dias contados”.

Para reverter o quadro, Telles acredita que o Orkut tem que se abrasileirar cada vez mais, já que não vê uma saída internacional para o Google neste nicho. “É muito difícil. É melhor que o Orkut se solidifique onde já tem presença, melhorando seus diferenciais”, sugere.

Meira discorda. “O mundo é cada vez mais conectado e você acha que tem chance para ter uma rede social do Brasil? Ou Google tem uma estratégia global para o Orkut ou está acabado, pura e simplesmente”.

Diferenciais

Conteúdo próprio

Se há um ponto que os brasileiros acostumados ao Orkut podem sentir falta ao usar o Facebook são as comunidades. As páginas e os grupos da rede de Zuckerberg são menos organizados e mais efêmeros, uma vez que o conteúdo não é ordenado em um fórum buscável e facilmente se perde no fluxo das mensagens.

Muitas informações em português ainda só são encontradas nas comunidades. Um exemplo: depoimentos de usuários e dicas sobre modelos específicos de celulares. Se estiver para comprar um aparelho, experimente procurar a comunidade sobre ele no Orkut e, muito possivelmente, irá encontrar tutoriais e um bom panorama da usabilidade do produto.

Durante muito tempo, o Orkut também foi o principal repositório brasileiro de links para download de músicas e filmes – quem não conhece a comunidade Discografias? – e, até hoje, os fóruns organizam e atualizam esse material. Outro fenômeno típico são as comunidades criadas para reunir colegas de uma classe ou para homenagear um amigo.

O Google acredita que, além das comunidades, sua rede social tem outro ponto forte: as fotos. Só no dia 3 de janeiro, 62 milhões foram postadas, o que gerou 1,6 bilhão de visualizações. Em novembro, um novo tipo de comunidade, com funções sociais expandidas e layout mais personalizável, foi lançado: são as branded communities, que, por enquanto só podem ser criadas por empresas.

O fato é, o Google ainda não descobriu como virar o jogo nas redes sociais com o seu Orkut e parece que poderá se definhar com o tempo. Sugestões? Ser a comunidade dentro das empresas, buscar ser uma plataforma do que simplesmente uma rede social. O Facebook já percebeu isso, já o Orkut.

Fonte : Estadão +  www.mktmais.com - Jony Lan Especialista em estratégia, marketing e novos negócios

Pesquisa: mulheres olham mais para homens com smatphones do que com iPads

iPad, o computador tablet chamou atenção para apenas 36% dos homens.  De acordo com estudo da Retrevo, só 29% das representantes do sexo feminino afirmaram dar bola para o tablet.

SÃO PAULO – Uma pesquisa aponta que ter um iPad pouco ajuda na hora dos homens tentarem impressionar as mulheres.

De acordo com estudo da Retrevo, só 29% das representantes do sexo feminino afirmaram dar bola para o tablet da Apple. Ler um livro, opção valorizada por 30% delas, tem mais peso do que ostentar um iPad.

O gadget que faz sucesso com elas, mesmo, é o laptop, que chamou a atenção para 38% das pesquisadas. O segundo item que melhor impressão causa nas moças é um smartphone bacana (36%).

O iPad também não está com nada na opinião masculina. No estudo, o computador tablet chamou atenção para apenas 36% dos homens, que, a exemplo das mulheres, dá mais valor ao pretendente que aprecia uma boa leitura (42% deles assinalaram a opção) do que para a prancheta eletrônica da Apple.

Segunda escolha das mulheres, o smartphone legal é considerado pela maioria dos homens consultados (50%) o item que mais o atraem na hora de prestar atenção em alguém. Outra boa opção para elas tentarem causar boa impressão é o laptop (gadget predileto delas, conforme relatamos acima), escolha de 46% dos rapazes.

A curiosa pesquisa da Retrevo ouviu mulheres e homens na faixa dos 35 anos de idade.

Fonte: Exame + www.mktmais.com - Jony Lan  - Especialista em estratégia, marketing e novos negócios


sábado, 5 de fevereiro de 2011

ACI SANTA CRUZ DO SUL - AGENDA DE CAPACITAÇÃO

1° SEMESTRE DE 2011


FEVEREIRO

01 – ASSISTENTE ADMINISTRATIVO

INSTRUTOR: Victor Hugo Lorenzoni

PERÍODO: dias 07, 08, 09 e 10 de fevereiro de 2011

HORÁRIO: 18h 30 min as 21h 30min

CARGA HORÁRIA: 12 horas

LOCAL: Auditório

VALOR ASSOCIADO: R$ 250,00 NÃO ASSOCIADO R$: 300,00


02 – ATUALIZAÇÃO EM NOVAS TECNOLOGIAS PARA SECRETÁRIAS

INSTRUTOR: André Palácios

PERÍODO: dias 15 e 16 de fevereiro de 2011

HORÁRIO: 18h 30 min às 22h 30min

CARGA HORÁRIA: 8 horas

LOCAL: Auditório

VALOR ASSOCIADO: R$ 280,00 NÃO ASSOCIADO R$: 340,00


MARÇO

01 – DICÇÃO E ORATÓRA – NIVEL 2

INSTRUTOR: Liesel Dick

PERÍODO: dias 1, 2 e 3 de Março de 2011

HORÁRIO: 19h às 22h 30min

LOCAL: Auditório da ACI

VALOR ASSOCIADO: R$ 225,00 NÃO ASSOCIADO R$: 270,00

02 – LEADER - Programa de Desenvolvimento de Lideres Empreendedores – MODULO I – LIDERANÇA DE EQUIPES

INSTRUTOR: Miguel Ângelo Ribeiro

PERÍODO: 14 e 15 de março de 2011

HORÁRIO: 18h 30 min as 22h 30min

CARGA HORÁRIA: 8 horas

LOCAL: Auditório

VALOR ASSOCIADO: R$ 200,00 NÃO ASSOCIADO R$: 240,00


03 – LOGISTICA E A GESTÃO DE ESTOQUES ENXUTA

INSTRUTOR: Carlos R. Menchik

PERÍODO: dias 29 e 30 de março de 2011

HORÁRIO: 18h as 22h

CARGA HORÁRIA: 8 horas

LOCAL: Auditório

VALOR ASSOCIADO: R$ 280,00 NÃO ASSOCIADO R$: 340,00


ABRIL

01 – DEFINIÇÃO DO PLANEJAMENTO ESTRATEGICO DE LONGO, MÉDIO E CURTO PRAZO

INSTRUTOR: Raquel Winter Reali

PERÍODO: 04 e 05 de Abril de 2011

HORÁRIO: 19h as 22h

CARGA HORÁRIA: 6 horas

LOCAL: Auditório da ACI

VALOR ASSOCIADO: R$ 200,00 NÃO ASSOCIADO R$: 240,00


02 - CURSO RECEPCIONISTA E TELEFONISTA

INSTRUTOR: Doria de Marco

PERÍODO: 11, 12 e 13 de Abril de 2011

HORÁRIO: 18h 30 min as 22h 30min

CARGA HORÁRIA: 12 horas

LOCAL: Auditório da ACI

VALOR ASSOCIADO: R$ 190,00 NÃO ASSOCIADO R$: 230,00


03 - O DESAFIO DO ATENDIMENTO INTERNO E EXTERNO

INSTRUTOR: Cibele Gomes Salazar

PERÍODO: 25 e 26 de abril de 2011

HORÁRIO: 18h e 30 min às 22h e 30 min

CARGA HORÁRIA: 8 horas

LOCAL: Auditório

VALOR ASSOCIADO: R$ 300,00 NÃO ASSOCIADO R$: 360,00


MAIO

01 - LEADER - Programa de Desenvolvimento de Lideres Empreendedores – MODULO II – LIDERANÇA E COMUNICAÇÃO

INSTRUTOR: Miguel Ângelo Ribeiro

PERÍODO: 09 e 10 maio de 2011

HORÁRIO: 18h e 30 min às 22h e 30 min

CARGA HORÁRIA: 8 Horas

LOCAL: Auditório

VALOR ASSOCIADO: R$ 200,00 NÃO ASSOCIADO R$: 240,00


02 - DRAWBACK - DRAWBACK INTEGRADO

INSTRUTOR: Rosi Ribeiro Fantin Contato: claudiazm@bb.com.br

PERÍODO: 12 de maio de 2011

HORÁRIO: 8h30min às 12h e 13h30min às 18h

CARGA HORÁRIA: 8 Horas

LOCAL: Auditório

VALOR ASSOCIADO: R$ 185,00 NÃO ASSOCIADO R$: 220,00


03- ORÇAMENTO EMPRESARIAL DE FLUXO DE CAIXA

INSTRUTOR: LUIZ ALBERTO MACHADO DA MOTA

PERÍODO: 16, 17, 18 e 19 de maio de 2011

HORÁRIO: 19h às 22h 30 min

CARGA HORÁRIA: 14 Horas

LOCAL: Auditório

VALOR ASSOCIADO: R$ 250,00 NÃO ASSOCIADO R$: 300,00


04- GESTÃO DE CONFLITOS INTERPESSOAIS

INSTRUTOR: Carlos Esau

PERÍODO: 23 e 24 de maio de 2011

HORÁRIO: 18 h e 30 min às 22h 30 min

CARGA HORÁRIA: 8 Horas

LOCAL: Auditório

VALOR ASSOCIADO: R$ 220,00 NÃO ASSOCIADO R$: 260,00


JUNHO

01 – LIDERES: DESENVOLVIMENTO DE COMPETÊNCIAS PARA LIDERANÇA ESTRATÉGICA

INSTRUTOR: Raquel Winter Reali

PERÍODO: 07 – 08 e 09 de Junho de 2011

HORÁRIO: 19h às 22h

CARGA HORÁRIA: 9 horas

LOCAL: Auditório da ACI

VALOR ASSOCIADO: R$ 300,00 NÃO ASSOCIADO R$: 360,00


02 – REDUÇÃO DOS DESPERDICIOS NO PROCESSO PRODUTIVO

INSTRUTOR: Ricardo Vital

PERÍODO: 18 de Junho de 2011

HORÁRIO: 8h30min às 12h e 13h às 17h30min

CARGA HORÁRIA: 8 horas

LOCAL: Auditório da ACI

VALOR ASSOCIADO: R$ 250,00 NÃO ASSOCIADO R$: 300,00

DIVULGUE!!!!! VENDA!!! COMPRE AQUI!!!

ARTES, ARTESANATO, ANTIGUIDADES, PEÇAS RECICLADAS, RESTRAURADAS, CUSTOMIZADAS

atelier I galeria I briQi virtual I MGARSKE


Tem como objetivo servir de vitrine para as artes, objetos de design, antiguidades, relíquias e peças variadas produzidas com materiais reciclados, certificados, customizados e inusitados. A ordem é criar, reciclar, reutilizar, recriar, visando a sustentabilidade.


obras de artes, relógios, rádios, quadros, artesanato, moveis, objetos decoração, malas, máquinas, louças, bolsas, jóias entre outras.


Envie até 3 fotos de cada objeto, com descrição e preço sugerido. Além de fones para contato.


A venda será feita pelo PagSeguro para MGarske que fará o pagamento ao vendedor.


A entrega será feita do vendedor ao comparador mediante acordo transporte – para qualquer parte do Brasil. O comprador paga o transporte


Farei uma fichário com nome, endereço contato de vendedor e comprador.


AMO artes, antiguidades, peças exclusivas, relíquias. AMO vender. AMO internet. Então vou UNIR o útil ao útil – VENDER ... Assim TODOS ganhamos, através do comércio solidário e consciente, fomentando a sustentabilidade.

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Internet vai fechar 2011 com 6,5% do bolo publicitário

São Paulo - Mal começou o ano e o IAB Brasil já reuniu o mercado para apontar perspectivas animadoras para a internet em 2011. Em encontro realizado na manhã desta terça-feira, em São Paulo, a entidade prevê que o meio digital deve crescer 25% em receita e alcançar faturamento de R$ 1,5 bilhão. Em 2010, o crescimento foi de 30%.

Com a melhora, a internet passará a representar 6,5% do que é investido na mídia brasileira. Atualmente, o meio está à frente do rádio e da TV paga em investimento e, a manter o ritmo, passará em breve a ameaçar revistas e jornais.
 
Numa previsão mais espaçada, o potencial é que o digital passe a ter nos próximos anos de 15% a 20% do bolo publicitário. O IAB esclarece que os dados aferidos não incluem os ganhos com o modelo de links patrocinados, do Google, ou a propaganda feita em redes sociais. o que impulsionaria os números. Para o IAB, 2010 foi o ano da consolidação da internet. Redes sociais, o fenômeno dos sites de compras coletivas e o e-commerce foram o destaque. Este último segmento faturou R$ 7 bilhões durante o ano.

As massificação dos telefones celulares e o crescente acesso móvel à web também ditaram o evento. Das cerca de 200 linhas de celulares no Brasil, 80 milhões já se conectam à rede, sendo que 14 milhões de aparelhos já têm acesso 3G. Segundo dados apresentador, a ordem do interesse do usuário de internetmóvel é: redes sociais, e-mail, buscas e jornalismo em quarto lugar.
Por fim, o evento que apresentou uma série de estatíscas também deixou uma questão: como fazer para acompanhar e mensurar toda a propaganda que se alastra rapidamente pelas redes sociais? O mercado ainda não tem a resposta definitiva para isso.

Siga as notícias de Marketing de EXAME.com no Twitter















Internet vai fechar 2011 com 6,5% do bolo publicitário

São Paulo - Mal começou o ano e o IAB Brasil já reuniu o mercado para apontar perspectivas animadoras para a internet em 2011. Em encontro realizado na manhã desta terça-feira, em São Paulo, a entidade prevê que o meio digital deve crescer 25% em receita e alcançar faturamento de R$ 1,5 bilhão. Em 2010, o crescimento foi de 30%.

Com a melhora, a internet passará a representar 6,5% do que é investido na mídia brasileira. Atualmente, o meio está à frente do rádio e da TV paga em investimento e, a manter o ritmo, passará em breve a ameaçar revistas e jornais.
 
Numa previsão mais espaçada, o potencial é que o digital passe a ter nos próximos anos de 15% a 20% do bolo publicitário. O IAB esclarece que os dados aferidos não incluem os ganhos com o modelo de links patrocinados, do Google, ou a propaganda feita em redes sociais. o que impulsionaria os números. Para o IAB, 2010 foi o ano da consolidação da internet. Redes sociais, o fenômeno dos sites de compras coletivas e o e-commerce foram o destaque. Este último segmento faturou R$ 7 bilhões durante o ano.

As massificação dos telefones celulares e o crescente acesso móvel à web também ditaram o evento. Das cerca de 200 linhas de celulares no Brasil, 80 milhões já se conectam à rede, sendo que 14 milhões de aparelhos já têm acesso 3G. Segundo dados apresentador, a ordem do interesse do usuário de internetmóvel é: redes sociais, e-mail, buscas e jornalismo em quarto lugar.
Por fim, o evento que apresentou uma série de estatíscas também deixou uma questão: como fazer para acompanhar e mensurar toda a propaganda que se alastra rapidamente pelas redes sociais? O mercado ainda não tem a resposta definitiva para isso.

Siga as notícias de Marketing de EXAME.com no Twitter