sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Marketing digital | Agências online faturaram mais de R$ 1,5 bilhão em 2011

A ABRADi, Associação Brasileira das Agências Digitais, divulga os resultados consolidados da terceira edição do Censo das Agências Digitais Brasileiras. A pesquisa tem como principal objetivo apresentar um panorama atualizado da comunicação digital do país.

Esse ano, o estudo contou com a participação de cerca de 400 agências de todo o país, incluindo empresas não filiadas à ABRADi. “Conseguimos dobrar e qualificar ainda mais a base de respondentes, o que garantiu realizar uma análise mais profunda e real do setor”, explica Diego Rydz, sócio-diretor da Setweb e diretor da ABRADi, responsável pelo projeto.

Entre os principais dados apontados pela ABRADi, destacam-se o crescimento no número de agências digitais que saltou de 2.518 para 2.787 – um aumento de 10% em relação a 2010. Esse valor percentual permaneceu constante nos últimos três anos.

E o valor do faturamento das agências que ultrapassou a marca de R$ 1,5 bilhão. Segundo a pesquisa, as 2.787 agências pesquisadas faturaram R$ 1.510 bilhões (sem considerar os investimentos em mídia), ou seja, 55% a mais do que em 2010, valor percentual muito acima de qualquer índice de crescimento econômico. “É um crescimento surpreendente”, afirma Cesar Paz, presidente da ABRADi.

Outro dado destacado pelo 3º Censo das Agências Digitais, diz respeito aos serviços mais executados. De acordo com o censo, a criação de websites continua sendo a principal atividade das empresas, seguido pelo crescimento significativo dos projetos focados em redes sociais e campanhas publicitárias.

Além disso, o censo aponta um aumento no número de empregos diretos gerados. Ao todo, o setor emprega 25.500 mil pessoas, tendo aumentado esse número em 9,81% em relação a 2010.

De acordo com Cesar Paz, presidente da ABRADi, “os resultados revelados pelo 3º Censo das Agências Digitais apontaram que o mercado de comunicação digital brasileiro responde por cerca de R$ 5 bilhões, levando-se em consideração os dados divulgados pelo IAB Brasil que correspondem aos investimentos em display mídia e search marketing”, diz Paz. “Na nossa visão, é impossível desconsiderar alguns serviços prestados pelas agências – planejamento, produção, conteúdo, entre outros – do que entendemos por comunicação digital”, conclui Paz.

Fonte: Jony Lan  - Especialista em estratégia, marketing e novos negócios
Fonte: Adnews

Nenhum comentário:

Postar um comentário