quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Mercado de Luxo no Brasil

Os brasileiros vêm vivenciando uma grande mudança em sua pirâmide social; além do aumento da classe média, agora com forte potencial de consumo, o número de milionários está crescendo a passos largos no país. Essa segunda mudança está movimentando o, até então, pouco explorado mercado de luxo brasileiro. Segundo a pesquisa “O Mercado de Luxo no Brasil – ano IV”, realizada por MCF Consultoria & Conhecimento e GfK Brasil, o setor faturou 6,23 bilhões de dólares em 2009 e espera-se que fature em torno de 7,59 bilhões de dólares até o final de 2010.
As grandes marcas de moda de luxo estão de olho neste novo mercado, incluindo o Brasil na rota das grandes maisons. Se há alguns anos atrás a milionária brasileira precisava ir até a Daslu ou esperar por sua próxima viagem internacional para comprar o último lançamento da Chanel, agora ela pode ir diretamente a uma das duas lojas da marca no Brasil. O mesmo ela pode fazer se quiser adquirir algum produto Armani, Hermès, Louis Vuitton, Missoni, Diane Von Furstemberg ou Christian Louboutin, por exemplo.
Na última edição do evento Heritage Luxury, conferência sobre o mercado de luxo organizada pelo jornal International Herald Tribune, ocorrida este mês em Londres, o Brasil também marcou presença. A última palestra do evento foi do CEO e presidente do Grupo Iguatemi, Carlos Jereissati Filho, o primeiro brasileiro a palestrar em 10 anos de evento. Em sua apresentação ele mostrou números do mercado no país, como o crescimento estimado de 35% em 5 anos. Após o término da palestra, a jornalista Suzy Menkes encerrou o evento anunciando que – adivinhem – a próxima edição será no Brasil.
* Sobre o assunto, recomendo a leitura do artigo escrito pela jornalista de moda e editora da Fashion TV Brasil Maria Prata, para o New York Times, disponível aqui e o relato de Reynaldo Pasqua, Diretor Online da Carmim, sobre o Heritage Luxury, aqui.

Não resta dúvida de que o Brasil é a bola da vez. Mas será que estamos preparados para isso? Como tudo que é novidade, o mercado de luxo ainda é um mistério para os brasileiros. Em muitas áreas, as empresas não estão dando conta de atender esse público ávido por consumo, nem encontram mão-de-obra capaz de atender consumidores tão exigentes. Até agora existe apenas uma (me corrijam se eu estiver errada, por favor) pós-graduação focada em gestão de luxo, na FAAP, em São Paulo. Fica a dica para Relações Públicas e afins, de um mercado de trabalho muito interessante e com déficit de pessoal capacitado.
Fernanda Prestes – @ferdiprestes

Fonte: RP NA MODA

Nenhum comentário:

Postar um comentário