quinta-feira, 25 de abril de 2013

10 dicas para uma loja virtual de sucesso

Uma loja virtual de sucesso não surge da noite para o dia e existem algumas dicas essenciais para quem deseja ingressar no comércio eletrônico. Em 2009, o e-commerce no Brasil movimentou cerca de 210 bilhões de reais em negócios. Os números sobre negócios realizados em loja virtuais brasileiras, divulgados pela FGV-EAESP, representam somados os valores das transações negócio a negócio (B2B), de 150 bilhões de reais, e negócio a consumidor (B2C), de 60 bilhões de reais.
Porém, embora os números sejam bastante positivos e o mercado promissor, é preciso corresponder à expectativa de seus consumidores online.
Para isso, o GetElastic elaborou essa lista sobre o que seus clientes esperam de uma loja virtual, baseando-se numa pesquisa elaborada pela OneUpWeb. Veja as conclusões do estudo:
Clareza nos preços – Um dos principais motivos que levam à desistência da compra. Seja objetivo e coloque o seu diferencial. O consumidor vai adorar a sua transparência e vai ganhar confiança.
Credibilidade e segurança – Para oferecer uma experiência de navegação agradável ao usuário, é aconselhável ter um design clean, além de normas de segurança, classificação dos produtos e um endereço para ajuda. Crie uma navegação intuitiva e várias formas de interação imediata. Não deixe a dúvida do cliente inviabilizar a compraImportante: Procure fazer a venda através de sistemas bem conhecidos e já com alta taxa de credibilidade no mercado, pois os mesmos darão segurança para seu cliente e ajudarão em seu momento de decisão.
Exposição do produto – Não basta apenas expor seu produto, mas também buscar uma forma de manter seu consumidor interessado em explorar o site. Já pensou em colocar um pequeno vídeo do produto na página de detalhes? Não? Saiba que isso aumenta em muito a sua taxa de conversão. 
Design da loja – Conta muito na hora de se apresentar como confiável e mais ainda, deve ser dirigido ao seu público. Um bom exemplo é o de lojas voltadas para os adolescentes.

Cálculo imediato – Mostre o preço final do produto, incluindo taxas de entrega, descontos e demais valores. O consumidor quer saber exatamente o que vai estar pagando e por isso, se antecipe e forneça o mais rápido possível estes dados.
Canal de procura – Quanto maior seu catálogo de produtos, maior a importância de facilitar a busca de seus consumidores de uma maneira direta. Procure também por ferramentas capazes de sugerir produtos alinhados ao que ele procura. Não se esqueça que a compra de impulso é geralmente a mais irresistível e mais vantajosa.
Privacidade – Não basta apenas ter uma declaração de privacidade, mas uma capaz de permitir que seu cliente encontre as informações necessárias. Declaração de privacidade todo mundo tem, ou pelo menos deveria, mas deixar ela pública e acessível é outra estória.

Opinião dos consumidores – Muitos estudos mostram a importância de ter um espaço dedicado à testemunhos e comentários de outros usuários. Saber o que as pessoas que compram em sua loja acham do seu procedimento ajuda a criar uma imagem mais propícia às compras. 
Por isso,  a cada compra, peça para seu cliente dar um pequeno testemunho de como foi a venda, e coloque-o em seu site urgentemente!

Serviço ao consumidor – Nada menos que 76% dos clientes querem mais informações à respeito dos produtos que desejam. Um serviço online pode reduzir o número de desistências e facilitar a comunicação entre empresa e consumidor. Os sistemas de atendimento on-line são ótimos para isso.

Direcionamento para redes sociais – Um em cada cinco consumidores querem compartilhar informações através de suas redes sociais. Coloque ferramentas fáceis para a transmissão dessas informações. Você sabia que consumidores que conhecem lojas pelas redes sociais tem muito mais chances de comprar em sua loja?

terça-feira, 23 de abril de 2013

Jeito criativo de incentivar a doação de sangue


Vídeo incentivando a doação de sangue usando como tema a barra de progresso de vídeo do YouTube
. Ação feita pelo Hemorio e vídeo criado pela Heads.

segunda-feira, 22 de abril de 2013

Qual é a primeira impressão que os outros têm de você?

Há controvérsias, como tudo na vida, mas uma coisa é certa: a primeira imagem que você transmite, profissionalmente falando, tem muito impacto

Quantas vezes já não ouvimos a célebre frase "a primeira impressão é a que fica"? Há controvérsias, como tudo na vida, mas uma coisa é certa: a primeira imagem que você transmite, profissionalmente falando, tem muito impacto.

funcionario-novo-350Até aí, nada de novo, espero. No entanto, é importante saber o que realmente conta na hora de uma pessoa formar uma opinião sobre outra. Algumas vezes, demora apenas dois ou três segundos para que o outro crie uma imagem sua. Isso depende, principalmente, da geração do indivíduo. Profissionais da minha geração tendem a demorar um pouco mais para formar uma primeira impressão de alguém. Já os jovens, como sempre, são mais rápidos e criam esta imagem em relação ao outro em questão de segundos.

Nesses minutos ou segundos, o que realmente importa? Em primeiro lugar, a sua aparência. Numa entrevista de emprego ou evento profissional, o mínimo que se espera é roupa adequada, cabelo arrumado e leve maquiagem nas mulheres. É claro que "adequado" varia de pessoa para pessoa, o que complica as coisas. Para os homens é fácil: terno e gravata normalmente não têm erro. Já as mulheres, por terem mais opções, devem cuidar para não serem muito chamativas ou vulgares. O que deve "aparecer" é o seu conteúdo, e não as curvas do seu corpo.

Além da aparência, o tom de voz, aperto de mão e linguagem corporal também contam pontos. Um profissional que se apresenta com um aperto de mão fraco, quase "mole", sem olhar nos olhos daquele que cumprimenta e com tom de voz inseguro muito dificilmente passará uma imagem marcante ou confiante de si. Infelizmente é assim. Não é para esmagar a mão do outro e mostrar mais intimidade do que deveria. Apenas o suficiente para que a outra pessoa se lembre de você. Afinal, é isso o que importa no meio corporativo.

Ao conhecer alguém, lembre-se de olhar nos olhos e sorrir. Seja simpático, sem ser invasivo. Se irá visitar o presidente de uma empresa, por exemplo, procure se informar um pouco sobre o mesmo. Se ele for muito formal e conservador, você já saberá que cumprimentá-lo com um aperto de mão e vestir-se sem muitas "modernidades" será mais seguro. No entanto, se for visitar um cliente mais despojado, com uma empresa mais informal, uma imagem muito recatada e conservadora pode passar a imagem de um profissional ultrapassado.

É complicado e até fútil, mas é assim que funciona. Não estou dizendo para que você deixe de ser você, apenas que saiba adaptar-se às mais diversas situações, pois no mundo de trabalho é preciso saber quando é o momento de dar um abraço e quando é o momento de apertar a mão.

Tudo isso que foi mencionado neste artigo é sobre os segundos que demoram para você cumprimentar alguém, antes de começar a falar. Obviamente que nada disso adianta se o que você tem a dizer não é interessante ou relevante. Mas, para todos os profissionais, são dicas fáceis que ajudarão você a melhorar seu networking e, é claro, a sua imagem profissional.

Fonte: Amanhã

domingo, 14 de abril de 2013

Sucos Kapo com embalagens novas




Um ano após mudar a receita das bebidas de fruta Del Valle Kapo, a Coca-Cola Brasil apresenta a nova identidade visual da linha de produtos voltada para as crianças. Além da ilustração com frutas, as embalagens dos sucos, produzidas pela Tetra Pak, agora vem acompanhado de canudos coloridos – uma cor para cada sabor.
Fonte: MKTmais